Arquivo mensal: dezembro 2012

Só por hoje

so por hoje
Hoje minha dor é a carência de lirismo, é a sobriedade e o muro cinza na cara. Quero algo colorido, como
palavras de amor, utópicas que sejam… E se falar de dor que se valha das mais belas palavras, para
amenizar.. E que seja a mera dor de viver, a dor da obrigação de se viver bem. Se eu tiver o direito de
abrandar minha passagem nessa Terra, que seja com métrica, rima e as mais preciosas palavras.

Aqueles dias…

Buraco-negroInutilmente tentamos preencher o vazio. Um vazio sem complemento. É inútil tentar…. Não há conteúdo. O vazio é essência, e sabemos disso. Mas há dias em que o vazio se parece com um buraco negro espacial, absorve tudo a sua volta. Tem dias em que não é fácil sobreviver.