Arquivo mensal: outubro 2012

Personalidades.

Não sei bem quem dormi, desconheço ainda mais quem acordei, desta última, porém, sei que não gosta de viver.

Anúncios

Escuridão

Tantaa amargura no peito, tanto despeito, tanta mágoa… Sufocante… Sufocante, devo arrancar o peito?
Por que já tão intrincado, por que tão mesquinho? Tão humano?
Um último suspiro, concentração num último suspiro, silencioso, apavorante por tudo que diz…
Como se cala a mente? Como se cala a alma.
Minha negra alma, jogando-se de um penhasco, por altruísmo, nada! por auto-salvação.

para salvar a vida!

sei, bem sei que a culpa é minha… tenho prostrado, tenho me rendido, repetidamente, diante de cada
obstáculo, lamentado.
só isso. Não fiz o que pude, mal fiz o que devia.
e esse fracasso é todo meu, é todo eu.
E já não é hora de, mais uma vez, me carpir, apenas.
Tenho que sair daqui, tenho uma vida para construir. Não posso ficar aqui.
Fecho os meus olhos, sem me esquecer da lição, e sigo, com peito de aço.
No próximo ano, quando ler isso, não me lembrarei, será vago e distante.
Êxito, eu estou indo!

Perdendo o dom…

Só me responda, que é pra eu ir preparando o coração, é só fadiga – como a que estou sentindo? Ou há um fator externo?
Só responda, que não gosto de surpresas… Só alivie meu coração com a verdade, seja qual for…