Arquivo mensal: junho 2012

La noche!

a noite traz maravilhas. traz sono também, mas junto vem um gosto por poesia, filosofia e arte. A noite é para se musicalizar, se libertar. Deixar o poeta em desvario se deleitar em descontrole até o sono dominar. Esse cara que não perdoa momentos de logosofia. zzzzzz

Anúncios

Quase intrincado.

Sempre pensei que morreria só, desde pequena, por diferentes razões. Lá pela complexada infância, pensava que não daria tanta sorte assim, que jamais eu me interessaria por alguém e, coincidentemente, esse alguém por mim. Não, parecia impossível, me sentia pequena demais para tal sorte. Agora nos idos de meus poucos vinte anos vividos – infelizmente motivo alheio a minha vontade e inquietude- penso que é minha mais sábia escolha – ou natureza-, conviver diariamente, diuturnamente, pra quê? Banaliza.. as coisas em mim são volúveis em excesso, e a convivência acelera a banalização, transforma em asco e fim.. fim não pacífico.

Mais uma vez

aquela vontade de ir embora, sabe? Aquela saudade de tudo que ainda não foi visto. O desapego de todo o sentimento, do comodismo… Comodismo… quisera eu que esse fosse meu problema.

Inadequada

É que eu sou careta, sabe? não gosto de músicas, textos, videos que fazem apologias a  “ideais” com os quais não coaduno. Muitas de minhas músicas ignoro a letra, afinal não adoro o Diabo e nem como todas as mulheres. Irrita-me com mais força as críticas a disciplina e a organização, odeio textos e “filosofias” que promovem a “liberdade”, a vida instantânea, tratam a ordem como algo ruim. Disseram uma vez, e o mundo nunca mais foi o mesmo, disciplina é liberdade. Acreditem!

enquanto constante

Temo pelo dia em que abrirá a porta para mim, sem sesse sorriso que transborda, com todos os dentes. Toda a afabilidade e carinho. Quando esse dia chegar, por favor, nem abra.