Arquivo mensal: junho 2011

Não darei sinal de vida.

“Ou me quer e vem, ou não me quer e não vem. Mas me diga logo pra que eu possa desocupar o coração. Avisei que não dou mais nenhum sinal de vida, e não darei. Não é mais possível. Não vou me alimentar de ilusões. Prefiro reconhecer com o máximo de tranquilidade possível que estou só do que ficar à mercê de visitas adiadas e encontros transferidos.”

Caio Fernando Abreu

Perdendo dentes

“Eu quis ser eu mesmo
Eu quis ser alguém
Mas sou como os outros
Que não são ninguém”

Pato fu

Sou boazinha

Não faça assim comigo! Eu sou forte, já disse. Mas pra que insisti em agir assim?
Veja: eu sou tão boazinha, sou boa menina e você sabe. Até estou aqui simulando esse diálogo que não tem a pretensão de acontecer, que é pra não te chatear. Então leve isso em consideração e não me deprecie. Só peço que cuide de mim. Cuide pra que eu não me sinta desvalorizada. Eu tenho valor. Não sou tão bacana quanto você possa merecer, mas sou uma boa menina.

Esvaziar

Preciso me ocupar. Encher para esvaziar. Como água vencida na embalagem gasta -cheia de tempo- que se rompeu… Esvaziar…

Nomeio-te…

Nomeio-te inspiração. Não te tenho, não te vejo, mas minha poesia ganha vida em você.  Não devo te agradecer. Não te devo nada.

É bom, mas…

“Porque era bom e tal. Aliás, meu Deus, como era bom. Mas não era bom pra ficar junto, certo? Então pronto. Chega.”
Tati Bernardi.

Amigos

“Benditos sejas os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade. Porque amigo é a direção…  É a base quando falta o chão.”
Machado de Assis

Sua realidade

Deixei me afetar por tudo que pensaram de mim, por tudo que condenaram em mim. Relativizei, ponderei, aceitei, humilde me tornei. Errada deve ser eu! Qual é a sua verdade? Empreste- a a mim para que eu possa então saber a minha realidade. A sua verdade jamais será a minha, mas a minha realidade se limitará a sua verdade. Porque eu sou melhor, se alguém tem que ceder, cedo eu. E tudo fica bem, porque eu sou melhor e estou aqui.

Eu mesmo preparei

“Quando hoje acordei, ainda fazia escuro
(Embora a manhã já estivesse avançada).
Chovia.
Chovia uma triste chuva de resignação
Como contraste e consolo ao calor tempestuoso da noite.
Então me levantei,
Bebi o café que eu mesmo preparei,
Depois me deitei novamente, acendi um cigarro e fiquei pensando…
– Humildemente pensando na vida e nas mulheres que amei.”

Manuel Bandeira

Canteiros

Tenho tido muita coisa, menos a felicidadeNem aquilo a que me entrego, já me dá contentamento. Pode ser até manhã, sendo claro feito o dia, mas nada do que me dizem me faz sentir alegria… Queria correr entre os canteiros e esconder minha tristeza, e eu ainda sou bem moço pra tanta tristeza … E deixemos de coisa, cuidemos da vida, pois se não chega a morte ou coisa parecida, e nos arrasta moço sem ter visto a vida.

Canteiros – Fagner